Vereadores visitam obras do Hospital Regional de Luziânia

por Fabiana Costa — última modificação 26/11/2018 17h29
Comitiva foi composta por vereadores e imprensa local junto com o secretário municipal de saúde que explicou sobre prazos e funcionamento da Maternidade, internações e cirurgias, e até do concurso público que será realizado para que o Hospital possa ser reinaugurado em 2019.

               Após a visita do secretário municipal de Saúde, Dr. Watherson Roriz durante uma sessão na Câmara Municipal de Luziânia, os vereadores pediram uma vistoria nas obras do Hospital Regional da cidade e assim, no dia 23 de novembro de 2018, pela manhã, vereadores realizaram uma visita ao local.

            A primeira grande novidade é sobre o tamanho do hospital que praticamente dobrou, chegando a 6 mil metros quadrados de uma grande estrutura que não vai ter Pronto Socorro, mas Maternidade com realização de partos e até mesmo o parto humanizado pela Rede Cegonha que é um projeto do governo federal para o SUS, e mais atendimento em vários tipos de cirurgias, em um total de 80 leitos.

            Sobre não ter o Pronto Socorro no local, o presidente da Câmara Municipal de Luziânia, vereador Murilo Roriz ressalta: “A chegada de ambulâncias do SAMU, Corpo de Bombeiros é um transtorno para a rotina dos pacientes internados ainda mais com Maternidade. É um planejamento perfeito e por isso eu quero parabenizar a todos da área da Saúde que pensaram sobre essa questão. Por isso que a UPA foi construída próxima deste Hospital, para acolher as emergências, realizar a triagem e encaminhar o que for preciso para o Regional”.

            A UPA de Luziânia vai continuar recebendo as emergências e os casos necessários de internação ou exames específicos serão encaminhados de lá para o Hospital Regional. A entrada mudou e o acesso não será mais pela rua voltada para a Avenida Alfredo Nasser. O bloco destinado as internações é separado do bloco para os exames laboratoriais e de imagens, para descongestionar ambos setores.

            Sobre previsão de entrega da obra, Dr. Watherson explicou: “A previsão geral é para o primeiro trimestre de 2019, contudo nós dependemos dos serviços dos terceirizados e dos equipamentos que estão para chegar e a conclusão das salas após a recepção dos mesmos. Estamos trabalhando sem parar e queremos entregar o mais breve possível esta grande obra para a população de Luziânia”.

            O secretário ainda lembrou que será realizado um concurso público para a contratação dos funcionários e em breve, o mesmo será lançado.

            A ala da Maternidade é exclusiva e conta com uma recepção especial e duas salas de parto. O Hospital vai contar com três blocos de internações divididos em enfermarias femininas, masculinas e pediátricas. Além disso, o local vai ter dois quartos de isolamento para pessoas com suspeitas ou confirmação de doenças contagiosas.

            Os funcionários possuem uma entrada diferenciada, assim como os alimentos que contam com uma sala para recebimento dos mesmos e higienização das verduras e frutas. O refeitório vai ser climatizado e contar com uma nutricionista em uma sala de vidro dentro do espaço.

            Os leitos vão contar com luzes de emergência que ao serem acendidas pelo paciente, somente se apagam se o funcionário for até o local e desligar.

            O Hospital Regional ganha uma grande Central de Esterilização, uma área cirúrgica com três salas para cirurgias de grande, médio e pequeno porte. Assim, como os medicamentos e insumos hospitalares, o Almoxarifado também conta com um local próprio. 

            Na área de exames como mamografia, tomografia, broncoscopia, endoscopia digestiva e muito mais serão todos os serviços informatizados para os pacientes no ambulatório e casos operatórios.

            O Hospital vai contar com 10 laboratórios de análises clínicas e ainda mais 10 consultórios ambulatórios que vão atender os pacientes internados e pré-operatórios com ortopedia, ginecologia, angiologia, cirurgia geral, urologia, cardiologia com risco cirúrgico e tudo o que for preciso para atender aos internos do local.

            O secretário lembra que não vão existir filas para marcação de consultas ou exames no Hospital, mas que pacientes poderão sim, ser encaminhados como por exemplo da Clínica de Especialidades para consultas pré-operatórias no Regional.

            Com certeza, Luziânia vai ganhar um Hospital Regional reformulado e completo para atender todas as necessidades da nossa população.